Vidrolar

A indústria de refrigeração comercial, móveis especiais para exposição e acondicionamento de produtos resfriados e congelados, como balcões de exposição, conta com o vidro para possibilitar a melhor visualização dos alimentos e, ainda, garantir segurança e economia de energia. Porém, o setor enfrenta um problema muito comum: a condensação.

Entenda a condensação
Sabe aquele “suor” na parte exterior de uma garrafa com água gelada? Bom, esse efeito de sudação depende de dois fatores:

  • Concentração de água no mesmo (umidade relativa);
  • Temperatura da superfície onde ocorre a condensação (ponto de orvalho).

A sudação do vidro ocorre devido à interferência externa de umidade e temperatura. Dessa forma, a formação de gotas no lado de fora do vidro acontece quando as partículas de vapor de água, em contato com o vidro, se condensa, ou seja, retorna à forma líquida. A temperatura que o vidro deve estar para gerar esse efeito depende da umidade relativa do ar que, quanto mais alta e mais próxima da temperatura ambiente, resultará na formação de pequenas gotas líquidas na superfície do vidro.

Como os vidros mantém-se secos?

Os refrigeradores não devem apresentar água escorrendo na superfície, pois isso se caracteriza em vidro embaçado, o que dificulta para que os clientes enxerguem os produtos armazenados, além do problema da própria água escoando no refrigerador. Entretanto, para manter os alimentos resfriados ou congelados, o ambiente interno de um equipamento de refrigeração trabalha em temperaturas entre 14°C e -12°C, inclusive os que contém vidro. 

Por isso, para controlar a sudação, existe uma resistência elétrica ligada diretamente ao vidro ou ao batente da porta, que mantém a superfície em uma temperatura mais elevada, o suficiente para que o ar que entrar em contato com o vidro não sofra o efeito de condensação.

A melhor solução

Os vidros Low-E são produzidos com nanotecnologia e revestidos com uma camada extra fina de metais nobres (Coating) em um dos lados dos vidros com ativação iônica. O processo de fabricação garante uma baixa emissividade e proporciona a redução do coeficiente de transparência térmico do vidro, conhecido como Fator U, evitando a condensação do vidro sem necessidade de aquecimento elétrico, o que resulta em economia de energia.

Por isso, vidros Low-E são a solução para aplicações que necessitam de controle de condensação passiva e bom desempenho térmico. Além disso, a solução apresenta baixa emissividade, aparência incolor neutra, alta transparência e qualidade óptica, que possibilita a melhor visualização de alimentos e bebidas, sendo ideal para ser utilizado em portas de freezers e refrigeradores.

A Vidrolar domina essa nanotecnologia! De forma que, recentemente, adquirimos uma máquina a laser que permite inúmeras soluções em rompimento do colter, fundamental para muitos tipos de refrigeradores produzidos no setor. E, assim, demos mais um passo para amplificar as possibilidades e soluções para nossos clientes.
Consulte a Vidrolar para receber o que há de mais tecnológico no setor vidreiro!